Buscar
  • Transmaas

Novos esclarecimentos sobre o trânsito com a Argentina

Atualizado: 24 de dez. de 2021



Diante de inúmeros questionamentos sobre a atual situação do transporte rodoviário internacional de cargas e seu trânsito principalmente com a Argentina, a Transmaas transmite tratativas da ABTI e esclarece alguns pontos importantes:

Após 5 dias de manifestações, que automaticamente geraram atrasos nos processos, parece impossível conter a formação de filas. Terça, foram contabilizados 945 veículos que cruzaram a fronteira, 493 referentes a exportação e 452 de importação (considerando também em lastre e porta-a-porta). Todos os setores estão engajados para que, em breve, o funcionamento consiga voltar a sua normalidade.

Já está repetitivo, mas ainda é necessário relembrar: é obrigatório cruzar com a Declaração de Migração Eletrônica (DDJJ) finalizada corretamente. Passado mais de um ano da pandemia e da exigência do documento, ainda existem operadores no mercado que insistem em liberar o tripulante sem a documentação, prejudicando quem está aguardando para fazer o cruze.

Documentos obrigatórios para ingresso na Argentina:

• Declaração de Migração Eletrônica (DDJJ); • Resultado negativo para Covid-19 (impresso e anexo à DDJJ); • Autorização para conduzir o veículo; • Justificativa para 2º motorista (quando for o caso);

Conforme já divulgado, a Argentina publicou um documento informando que haverá alteração no procedimento de ingresso após o vencimento da Decisión Administrativa 342/2021, sendo assim, até o dia 30 de abril de 2021, permanecem as mesmas exigências: apresentação de resultado negativo do teste RT-PCR para ingresso no país. O que vai acontecer a partir de sábado, 1º de maio, ainda está incerto, mas a Associação espera que o acordo realizado seja cumprido.

A fronteira de Uruguaiana – Paso de los Libres é um caso à parte, devido aos bloqueios ocorridos, houve represamento de cargas e, diante disso, o Ministerio de Salud da Argentina, recomendou uma flexibilização das medidas nesta fronteira, para amenizar o impacto das mobilizações. Por isso que estão aceitando os testes com até 7 dias, em uma forma de não prejudicar ainda mais os tripulantes e empresas.

A Transmaas acompanha atentamente o desdobramento destes impasses recentes e vem tomando todas as medidas necessárias para buscar a melhor fluidez em seus embarques.

23 visualizações0 comentário